16 de nov de 2011

VIRTUDES

“Disse Jesus: Deixai vir a mim as criancinhas, não as impeçais, pois delas é o Reino dos Céus.”
Mt 19,14

São três os grandes desafios para os responsáveis pela evangelização dos pequeninos (pais, padrinhos, parentes, servos do Ministério para Crianças):
- promover o encontro da criança com Jesus,
- combater os impedimentos
- resgatar a criança e sua infância deixando claro o modelo a ser seguido para entrarmos no céu.

Mudança de época
Maior ainda o desafio quando se vive uma mudança de época. Antes se valorizava o que era perene. Hoje, o imediatismo. Hoje estão em baixa as instituições – Igreja, família – em alta o passageiro que não compromete. O modismo e a massificação formam ideias e ideais. Tivemos a ilusão de que  desligar a televisão e o computador seria a solução para preservar nossas crianças, mas eles vieram para ficar e influenciaram toda uma geração.

Jesus, a Boa Notícia
Estamos preparados para dar a Boa Notícia?
Somos os responsáveis em dizer como evangelizar estas crianças da era da internet, da televisão. Temos que ter claro a Boa Nova e como alcançarmos os corações dos pequeninos. Nova realidade, novos métodos, nova linguagem.

“Conhecereis a verdade e ela vos libertará”.
Não podemos esquecer que Jesus cura imediatamente o cego, revoluciona seu tempo, inicia a era da Boa Nova. E para sermos santos, Deus nos dá a graça, dá o sentimento de nossa vida, humaniza-nos, dá-nos o equilíbrio dinâmico, experiência impulsionadora, amor, libertação, consciência de quem somos nos fazendo sujeito de nossa história e não objeto. Ele também nos capacita a expressar de forma autêntica, real, libertadora e nos diviniza elevando-nos à estatura de Cristo.

Como irão crer que temos um Deus santo?
Irão crer se formos santos. Testemunhando Seu amor seremos sal e luz no mundo, o próprio Deus nos capacita com os dons. Os dons são graças de Deus. A virtude é nossa resposta. Deus, em sua sabedoria perfeita, dá ao homem a possibilidade de ser santo. A santidade é um fim a alcançar e exige constante e dupla disposição: a luta contra o mal – evitar os vícios – e a prática de bem realizar as virtudes.

Catechesi Tradendade 29 nos diz:
“De tudo isto resulta a importância, na catequese, das exigências morais e pessoais em correspondênciacom o Evangelho, e das atitudes cristãs frente à vida e frente ao mundo, quer sejam heróicas quer sejam muito simple: nós costumamos chamar-lhes virtudes crsitãs ou virtudes evangélicas. Daqui também o cuidado que se há de ter na catequese em não omitir, mas sim esclarecer como convém no constante esforço de educação da fé, realidades como a ação do homem e para sua libertação intergral, o empenho na busca de uma sociedade mais solidária e mais fraternal e as lutas pela justiça e pela construção da paz.”

Ser sal e luz para que o mundo creia
“Conhecereis a verdade e ela vos libertará”.
Por isto dedicamos um capítulo inteiro de nossa Apostila de Formação do Ministério para Crianças (Ed. Leão XIII) a um estudo sobre as virtudes e sua correlação com os pecados capitais.

As virtudes cristãs são:
3 Virtudes Teologais: Fé, Esperança e Caridade (1 Cor 12, 13).
4 Virtudes Cardeais: prudência, Fortaleza, Justiça, Temperança (Sb 8,7).
A é a virtude pela qual o homem, livremente, entrega-se todo a Deus. Sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11,6). A fé gera humildade (desenhar a Eucaristia).

A ESPERANÇA é a virtude segundo a qual temos a confiança de chegar à visão de Deus face a face. A esperança é para nós qual âncora da alma (Hb 6, 19). A esperança gera obediência e docilidade (desenhar a âncora).

A FÉ e a  ESPERANÇA combatem o pecado da soberba.

A CARIDADE é a virtude que ilumina e dirige as demais. A perfeição cristã consiste em fazer tudo por amor a Deus (1 Jo 4, 10-11). A caridade gera pobreza evangélica e combate o pecado capital da avareza.

A PRUDÊNCIA é uma espécie de luz que indica o caminho ao homem para chegar ao fim que ele deseja. Define como deve proceder e que meios deve escolher para atingir seu objetivo (desenhar as lamparinas das virgens prudentes). E todos serão ensinados por Deus (Jo 6, 45). Combate o pecado capital da Ira.

A JUSTIÇA é a vontade firme e constante de dar a cada pessoa o que lhe compete (equidade). Reconhece os direitos alheios. Deus primeiro nos amou (1 Jo 4, 19) (desenhar uma balança). Combate o pecado capital da gula.

A FORTALEZA é a coragem de lutar em prol do bem (Lc 21, 19). A fortaleza gera a perseverança e o fervor (desenhar a torre). Combate o pecado capital da vaidade.

A TEMPERANÇA é a virtude que modera e harmoniza os desejos e instintos da natureza humana – Sede sóbrios e vigilantes (1 Pe 5,8). A temperança gera autodomínio, castidade e combate a luxúria (desenhar o pão e a jarra de vinho).

Num encontro pessoal com Jesus, perfeito Deus, perfeito homem, a criança experimenta a plenitude da humanidade, “que leve à conversão, ao seguimento em uma comunidade eclesial e a um amadurecimento de fé na prática dos sacramentos, do serviço e da missão”. (Documento de Aparecida 289)

Ascese:
A cada dia vivenciar uma das virtudes, até que se tornem hábito no dia a dia.

Hyde Flávia



Fonte: Revista Renovação - Publicação oficial da RCC do Brasil 
Acesse o site da RCC Brasil para receber a revista regularmente


Nenhum comentário: