14 de jul de 2014

João e Maria e o Tráfico Humano

João e Maria viviam felizes com sua família na casinha simples onde moravam. Um dia a mãe deles disse:
- João, Maria, vão pegar uns gravetos na floresta, mas não vão muito longe e não falem com estranhos!
Eles foram procurar gravetos pertinho da casa deles, mas sabe criança como é... João falou para Maria:
- Vamos brincar um pouquinho, brincar na floresta é muito legal! Só um pouquinho!
Maria disse que não, que a mamãe falou para eles não irem muito longe, mas João insistiu.
Então tá bom - disse Maria - Vamos jogar migalhas de pão no caminho e a gente vai brincando, jogando migalhas, brincando... Quando tivermos que voltar pra casa a gente segue as migalhas!
E foi isso que eles fizeram, jogavam migalhinhas de pão e brincavam até que perceberam que já estavam no meio da floresta.

- Ai, já tá na hora de voltar, João! Vamos embora!
Mas vocês nem imaginam o que aconteceu, crianças... Os passarinhos da floresta comeram todas as migalhas de pão.
- Maria, cadê as migalhinhas?!?!
- Não sei João, sumiu! Sumiu! E agora?
Os dois começaram a chorar, mas Maria lembrou que eles tinham ouvido no grupinho de oração que nos momentos de desespero podíamos pedir a ajuda do Papai do Céu e os dois começaram a rezar. João disse:
- Já sei, vou subir numa árvore pra ver se consigo ver a nossa casa!
Ele subiu na árvore, olhou pra um lado, olhou pro outro e gritou:
- Maria, tem uma fumacinha de chaminé ali, vamos até lá!
Eles foram correndo e chegando lá viram uma casinha linda! As paredes eram de marshmallow, o telhado era de chocolate, as janelas eram de bolacha e o chão era de bolo! Ali perto tinha uma senhora, que chamou João e Maria:
- Venham, crianças, venham comer esses docinhos, eles são todos seus, podem comer o quanto quiserem.
- Mas a gente pode mesmo comer?
- Claro! Entrem na minha casa. Tem até uma cama fofinha pra vocês dormirem. Amanhã a gente procura a família de vocês - disse a simpática velhinha.
- E agora, João, será que a gente pode confiar nessa senhora?
- Claro, Maria! Veja, ela é uma senhora tão boa, vai até deixar a gente comer quanto doce quiser!
Como João e Maria estavam famintos e cansados, aceitaram o convite da velhinha.
Comeram até não agüentar mais. Depois foram dormir. Dormiram um sono profundo...
Só que no dia seguinte aquela casa não era mais de doces, era uma casa horrorosa! A velhinha simpática se revelou uma bruxa:
- Há, há,há, há, há! Agora vocês são meus! Você, menina, vai ser minha escrava. Vai trabalhar desde o amanhecer até o anoitecer sem descanso! E você, bonitinho, vai ficar numa gaiola para engordar, ficar fofinho, mas não é pra lhe comer, não, porque você não faz meu gosto, eu gosto de porquinho no rolete. Eu vou vender você!
Os dois começaram a chorar. João preso e Maria trabalhando como escrava...
- João, não chora! Reza! - dizia Maria.
- Ah... Mas eu tô tão triste e desanimado... Acho que nunca mais vamos sair desse lugar... Nós devíamos ter ouvido a mamãe...
- Reza, João! Reza! Deus Paizinho não vai nos abandonar aqui!
Maria, nos seus afazeres rezava sem parar. O Espírito Santo mostrou pra ela que a bruxa não conseguia ver direito, que era preciso ela chegar bem pertinho pra poder enxergar. Então ela teve uma ideia, precisava falar com João!
- Tô com saudade da mamãe, do papai, dos meus amigos, da catequese... - chorava João.
Todo dia a bruxa vinha, pegava no bracinho de João e gritava:
- Tá magro, muito magro!!! Maria!!! Eu quero que você cozinhe mais! Seu irmão precisa ficar gordinho, corado, bonito!!!
- Sim, senhora!
Numa dessas, quando tava limpando o chão perto da gaiola onde João estava, Maria disse pra ele:
- João, eu estava rezando e o Espírito Santo me iluminou e eu tive uma ideia genial! Eu vou assar uma galinha, vou pegar o ossinho mais fino e vou dá pra você. Na hora que a bruxa vier apertar seu dedinho você dá o osso pra ela, assim ela vai achar que você tá sempre magrinho. Faça isso até a gente conseguir fugir.
- Tá bom!
João começou a rezar para que a ideia de Maria desse certo.
Maria fez como disse e toda vez que a bruxa ia apertar o dedo de João, ele dava o ossinho.
- Maria!!! Cozinhe mais porque seu irmão tá muito magrinho. O dedo dele tá parecendo osso de galinha de tão magro que ele tá!!!
- Sim, senhora!
E assim, João e Maria foram se fortalecendo na oração, confiando que Deus iria libertá-los!
Um dia, apareceu um viajante. Ele bateu na porta, Maria atendeu:
- Olá, meu senhor! O que o senhor deseja?
- Você poderia me dar um copo de água?
Maria deu o copo de água para o viajante e ele foi embora. Ele viu que Maria estava sofrendo e teve a impressão de ter visto uma criança numa gaiola no fundo da sala, ele ficou com aquilo na cabeça... Chegando em casa o viajante contou pra mulher dele que tinha visto numa casa na floresta uma menina toda suja, maltratada e que estava meio escuro, mas ele parecia ter visto uma criança numa gaiola... A mulher do viajante lembrou que na igreja tinha ouvido falar sobre tráfico humano e que poderia ser isto o que estava acontecendo. O marido então se lembrou de ligar para o 100 para denunciar aquilo! Enquanto isso, os pais de João e Maria rezavam com os irmãos da comunidade para que seus filhos fossem encontrados sãos e salvos.
Um dia João disse pra Maria:
- Maria, é hoje que a gente foge! Na hora que a bruxa tiver dormindo nós vamos fugir.
- Mas como você vai sair dessa gaiola, João?
- Pode deixar que eu estou forte!
Quando a bruxa foi tirar seu cochilinho depois do almoço, João começou a rezar:
- Papai do Céu, me ajuda! Em nome do Pai eu tenho o poder, em nome do Filho eu tenho a salvação, em nome do Espírito santo eu tenho a força!
João fez muita força, ele estava forte, pois comia muito bem e o Espírito Santo lhe deu confiança e fortaleza! A gaiola se quebrou e foi "pernas pra que te quero"! João e Maria correram o mais rápido que puderam até que chegaram em casa e sabe o que eles encontraram? Seus pais e muitos irmãos de comunidade rezando para que eles voltassem! Foi uma grande festa! Todos começaram a agradecer e louvar a Deus por João e Maria estarem ali!


Crianças, tomem cuidado com pessoas que chegam perto de vocês oferecendo doces, presentes, chamando vocês pra lugares que vocês não conhecem, pra fazer coisas que dizem ser legais, mas não são, obedeçam ao papai e a mamãe, fiquem perto deles. E em todas as dificuldades não esqueçam, Deus é nossa força!

Um comentário:

roberta silva disse...

adorei a adaptação da estorinha,muito criativa.
parabéns!.