4 de ago de 2014

MOBILIZAÇÃO NACIONAL DE ORAÇÃO - Agosto

A paz do Menininho Jesus! 

"Não fostes vós que me escolhestes, fui eu quem vos escolhi e vos designei, para dardes fruto e para que vosso fruto permaneça."  Jo 15,16

Escolhidos que fomos para darmos frutos que permaneçam, muito temos que agradecer a Deus. Sua graça derramada supera e muito a tudo sonhado e esperado.
A mobilização de agosto será diferente de todas. Faremos uma intercessão única às 3 horas com o  terço da misericórdia. 
Neste mês temos muito que agradecer:
A todos os estados que colaboraram com o Congressinho enviando doações. Aos servos que se doaram com muito amor. Ao Padre Fernando que esteve todo tempo conosco no Congressinho, aos responsáveis pela montagem de toda estrutura do Congressinho, a Dom Ascona e todos os visitantes que partilharam sua alegria com as crianças, a Beatriz pelo lindo momento com todas as crianças no palco e a Kátia por acolher com carinho nossos pequeninos.
  
Louvado seja o Menino Deus que nos une nesta sua grande obra.

Abraço

Hyde Flávia

MOBILIZAÇÃO NACIONAL DE ORAÇÃO- MINISTÉRIO PARA AS CRIANÇAS

Oi pessoal! A paz do menininho Jesus e o amor de Maria para todos. Mês de agosto é um mês festivo. Mês das vocações! E quantas vocações precisam nascer no meio de nós. Vocações verdadeiras e puras alicerçadas no amor de Deus Que bom se semearmos vocações de sacerdotes e de matrimônios santos, seja qual for, mas que seja centrada no amor de Cristo. Aproveitemos para intensificar nossas orações e interceder pela nossa mãe RCC.

Como sugestão para os grupinhos de oração segue em anexo um roteiro sobre vocações, sugerido pela Nilza coordenadora do estado de Minas Gerais.
Em propósito de sermos apenas um, relembrando o tema deste ano, este mês faremos um único horário de oração. A proposta lançada para Agosto é que todos os estados orem juntos na hora da misericórdia. Todos nós numa mesma oração às 3:00 da madrugada no dia 12 de Agosto.
As demais etapas da Mobilização seguem como de costume. Iniciemos com o sinal da cruz, a oração do Creio em seguida invocar o Espírito Santo. Depois rezar o Terço Bizantino do Evangelizador em anexo, faça em seguida uma intercessão profética pelo Escritório Nacional, todos seus projetos (Missionário, Construção da Nossa Casa, Revista...); Conselhos Nacional, Estadual e Diocesanos com todos seus eventos e projetos, pelos Ministérios seus eventos e projetos e finalizando faça a oração que nos ensina Elena Guerra: “Senhor, faz que eu fale, agindo conforme teu Espírito: que as minhas palavras te glorifiquem e sejam úteis ao bem espiritual do meu próximo. Amém!” Seja sincero em suas orações. Interceda com fé meu irmão.
Durante a intercessão anotem as palavras e as visualizações que forem saindo pra vocês, e no dia 13, que sucede ao dia da intercessão encaminhem para meu e-mail: danibio2007@yahoo.com.br faremos um único relatório do dia da Mobilização Nacional e encaminharei para Hyde que poderá repassá-lo ao Conselho Nacional. O mesmo Espírito habita e age em nós.
Amigos divulguem esse trabalho, coloquem nos blogs, Facebook... Vamos alcançar todos os servos de grupinhos de oração. Que o Espírito Santo nos dê coragem e unidade. Que o dia 12 de cada mês seja para aquecer o fogo que existe em cada um e para sustentar o fogo da Renovação Carismática Católica no Brasil.

Tema: Vocações
Reflexão para os coordenadores: Estamos no mês das vocações e nós, crianças e evangelizadores, precisamos entender que a maior vocação que Jesus nos convida é o amor. Quando você quer seguir uma profissão, são muitos os caminhos a seguir, não? Pois é. Dá pra escolher aquela que dá mais dinheiro, a que ajuda a se realizar melhor, a que o mercado esta mais necessitando, etc. Mas quando se fala de vocação, a história é diferente. A vocação é um chamado especial de Deus para cada pessoa. Todos são chamados para algo. É para isso que Deus nos dá os dons.
A nossa vocação primeira é o amor, amar não é somente um sentimento, mas é uma decisão individual que exige de cada um renunciar a si mesmo, perdoar 70x7 e aceitar o outro da maneira que ele é. Jesus em sua palavra nos disse: “Este é o mandamento: amai-vos uns aos outros assim como Eu vos amo. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos. (Jo 15, 12-13)”. São muitos e diversos caminhos que se pode seguir para atender ao chamado de Deus. Na mensagem do evangelho há um convite contínuo a seguir Jesus Cristo. “Vem e segue-me.” (Mt 9,9; Mc 8,34; Jo 8,12). O que Deus quer de mim?Será que estou no caminho certo? Somos chamados a realizar a vontade de Deus nas pequenas ações do dia-a-dia. Deus vai revelando, pouco a pouco o que deseja de nós. Mas se não sou responsável nas coisas aparentemente pequenas, como Ele vai pedir outras “maiores”?... “Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito.” (Mt 25,23)
Como ovelhinhas sigamos o mandamento de Jesus amando-nos cada vez mais e colocando nossos dons a seu serviço!
Acolhida: Como sempre acolher as crianças com muita alegria e amor. Cante músicas animadas como iêiêiê, mergulhe de cabeça, querigma, creio num Deus que é Pai, é bem da hora, entre outras. Reze Ave Maria e Pai nosso em gestos.
Louvor: Conduza um louvor bem alegre e participativo. Convide cada criança a louvar por um amigo. Incentive-as a louvarem por Jesus o amigo fiel, pelos sacerdotes, irmãs, seus catequistas, pela sua família, pelos coleguinhas da escola. Pode fazer o louvor da bola. (A criança que segura a bola louva e em seguida joga a bola a um coleguinha e este louva, e assim segue até o final do louvor).
Efusão do Espírito Santo: Clamar o espírito santo pedindo que ele venha sobre você e as crianças ajudando-os a serem mais santos. Comece cantando “pede, pede, agora o Espírito Santo” bem rapidinho e depois vá acalmando, iniciando assim a oração.
Pregação: Pode se levar figuras, recortes, para ilustrar.
Vida sacerdotal: São os padres. Pessoas consagradas a Deus pelo sacramento da Ordem. Com a unção recebida das mãos do bispo, recebem autoridade para consagrar a Hóstia, transformando-a em corpo e sangue de Jesus Cristo, e dar a absolvição dos pecados. Apenas homens podem ser sacerdotes na Igreja católica. A vocação do sacerdócio é:
- Um ministério de amor entre Deus que, por amor, chama ao homem que, também por amor, lhe responde livremente. - Um chamado para ser a ponte entre Deus e os homens. - Um chamado a continuar no mundo e salvá-lo, mas não ser mais do mundo. - A decisão de um jovem que quer decidir a vida par ajudar aos irmãos a salvarem suas almas e tornar este mundo mais conforme com o que Deus pensou.
A vocação do sacerdócio não é:
- Um sentimento: costuma-se dizer “eu sinto a vocação”. Na verdade a vocação não se sente. É, antes, uma certeza interior que nasce da graça de Deus que me toca a alma e que me pede uma resposta livre. Caso Deus chame, a certeza irá crescendo na medida em que sua resposta for mais generosa. - Um destino irrevogável, iniludível: muitos acreditam que quem tem a vocação vai porque vai. Não! A vocação é um ministério de amor e o amor é livre. Se não respondo com generosidade, o chamado de Deus fica frustrado. - Um refúgio para quem tem medo da vida.
- Uma carreira como qualquer outra. Não! É uma história de amor. - Uma segurança matemática. Na verdade, na vocação sacerdotal você tem que aceitar o risco do amor, mas lembre-se: é um risco nas mãos de Deus.
Vida religiosa: São homens e mulheres consagrados a Deus para viverem um determinado carisma. Atendem o chamado de Deus e pronunciam os votos de pobreza, castidade e obediência dentro de uma determinada congregação religiosa. Há irmãos e irmãs que trabalham com saúde, idosos, comunicações. Cada uma tem o seu carisma próprio e destina-se a propagar o evangelho no mundo, levando a proposta do Reino de Deus as diversas pessoas e culturas.
*A vocação religiosa é assumida por homens e mulheres que foram chamados a testemunhar Jesus Cristo de uma maneira radical. É a entrega da própria vida a Deus.
Vida matrimonial: São as pessoas que casam. É das vocações a mais conhecida e mais desejada. Uma família bem estruturada serve como um celeiro para as demais vocações. Dentro da igreja, o matrimônio tem uma função muito importante, que é a de ser testemunha do amor de Deus. O casal tem a missão de educar bem os seus filhos na fidelidade a Deus e ao seu amor de pai.
*A família é chamada a constituir a Igreja doméstica. É na família que é possível expressar as mais variadas formas de amor: amor conjugal; amor paternal e maternal, amor filial e amor fraternal.
*Aqui lembraremos um pouco da vocação de ser Pai: dizemos que somos educados, mas a base da educação está no coração de nossos pais. É o amor. A vocação de ser pai, portanto esta ligada ao tema da vida. Pela paternidade passamos questões que envolvem o ser humano. Diz a experiência: “aprendemos a ser filhos depois que nos tornamos pais; a sermos pais e depois que somos avós”. Vemos que na nossa trajetória de vida há uma constante: a condição de aprendiz. Ser pai significa abertura para a vida. Ser pai é a expressão de amor. Ser pai é ir ao encontro da condição de herói e exemplo para alguém. É assumir o papel para o outro orgulhar-se dele. Ser pai é abraçar a co-autoria na transmissão da vida.
Vocação leiga: É a vocação do cristão comprometido. Aqui se encaixam todas as pessoas que ajudam na igreja: Diáconos permanentes, catequistas, ministros, etc. Há ainda determinados movimentos de leigos consagrados. É a vocação por essência do cristão porque quando este se assume com garra a sua essência de batizado, assume o compromisso de ser evangelizador.
*A igreja precisa abrir para o mundo, por isso precisa de leigos. A vocação laical tem sua origem nos sacramentos do batismo e da crisma. Ela ocupa um lugar central na igreja, define a igreja para o mundo. Vivendo no mundo como solteiro, casado ou consagrado, os leigos são fermento na massa, sal e luz do mundo. Vejamos algumas características de estar inserido no meio da sociedade como fermento na massa, sal que dá sabor e luz que ilumina os difíceis caminhos:
-Colocar em prática as possibilidades cristãs escondidas no meio do mundo. 
-Ser sinais visíveis de Jesus Cristo na família, no trabalho, na economia, na educação e em tantos outros espaços no meio da sociedade.
-Praticar a sua fé e seu amor a Deus em todos os lugares e em quaisquer necessidades. 
-Participar com fidelidade e criatividade na construção de um mundo novo. 
-Viver o evangelho que lêem, que rezam e que celebram, não apenas entre paredes de uma igreja, mas em todos os lugares.

Atividade: SIM ou NÃO
Se preferir faça um cartaz de sim e outro com a palavra não e cole uma próxima da outra. Entre elas faça um traço com fita separando-as. À medida que você falar as frases, cada criança se dirigirá para o lado do cartaz que contém a sua resposta. Ao final leve-as refletir sobre como elas tem respondido ao chamado de Deus.

SUGESTÃO 02 DE ATIVIDADE:
Montar um livrinho ilustrado das vocações. As crianças colorem os desenhos e depois apresentam as vocações aos pais. Pode ser também fantoches de varetas.





Nenhum comentário: