30 de abr de 2014

Partilhando a vida

Às portas de trazer à vida uma nova vida, Regiane Dovigo Righi partilha conosco um pouco da sua experiência com o MC. Regiane é de Mogi Mirim, diocese de Amparo, onde participa do GO e GOI Alegrai-vos.
BMJ - Há quanto tempo você atua no Ministério para Crianças?

REGIANE - Há pouco mais de dois anos.

BMJ - Conte para os leitores do blog meninojesussp como foi sua primeira experiência com o MC.

REGIANE - O convite veio da coordenadora do grupo que queria criar o MC. No início comecei partilhando com as crianças histórias básicas da Bíblia, que encontrei na internet, pois não conhecia nada sobre o Ministério. Logo em seguida fiz a primeira formação e, simplesmente, fiquei encantada.  Aprendi sobre o querigma e comecei a partilhar com elas e acho que eu estava mais eufórica que as crianças. Hoje, sempre tento participar das formações mesmo que já tenha feito, pois sempre tem algo novo, ou alguma coisa que passou despercebido. Sinto-me uma criança também. Amo a maneira de ensiná-las, com desenhos, figuras, histórias, brincadeiras, todo o material de evangelização é lindo e chama atenção. 

BMJ - Em todo serviço de evangelização há sempre barreiras a romper. Partilhe conosco um pouco dessa sua experiência de romper barreiras.

REGIANE - Trabalhar com crianças é uma tarefa árdua, elas se dispersam fácil e rápido, por isso tento agir com uma criança pensando no que elas gostariam e exercito a criatividade. Tem que haver brincadeiras que estimulem e na hora de evangelizar, percebi que atividades interativas funcionam melhor que apenas ler a história.

BMJ - Você acha que os Encontros do MC que tem participado tem lhe ajudado no desenvolvimento deste trabalho?

REGIANE - Com certeza, você sempre volta com novas ideias e cada encontro tem sua novidade, tanto no ensinar quanto no aprender. As técnicas são eficientes, e sempre nos dão outras ideias que podemos adaptar à nossa realidade.

BMJ - No final de maio teremos um aprofundamento sobre o querigma, sabemos que você está às portas do nascimento do seu bebê e talvez não possa estar conosco, mas o que você falaria aos irmãos sobre este encontro?

REGIANE - Eu diria que não perdessem a oportunidade de aprendizado. Será um aprofundamento e sempre existe uma coisa nova, um novo estímulo, aquele "a mais" e aprender nunca foi demais. Com certeza terá alguma coisa diferente. Se eu tiver em condições não vou perder.

Nenhum comentário: